Resenha

Resenha: Garota em Pedaços

”Eu cortei todas as minhas palavras fora. Meu coração estava cheio demais.'” Página 09

A obra conta a história de Charlotte, uma garota de apenas 17 anos, ela é deixada na frente de um hospital, com a pele repleta de cortes e semi nua, a partir daí ela é encaminhada até um hospital psiquiátrico onde poderá ser devidamente tratada,  acompanhamos sua jornada no hospital porém logo depois ela sai do tratamento e fica sem rumo, até um amigo tentar ajuda-lá a mudar de cidade, ao chegar lá ela se propõe a tentar uma nova vida, onde ela consiga finalmente viver.

O livro mostra assuntos que mesmo hoje ainda são tratados como tabus, como por exemplo o cutting ou a automutilação. Charlie não teve uma vida fácil, sua vida sempre foi repleta de abusos, graças aos abusos emocionais que ela sofreu sua vida começa a desandar, então ela inicia aos abusos em si mesma, com álcool e drogas, e dia após dia enfrenta seus problemas psicólogos.

”Não importa o que você faz nem como faz, é tudo a mesma coisa. Você pode beber, se arranhar, usar metanfetamina, cheirar cola, se queimar, se cortar, se furar, se ralar, arrancar os cilios ou trepar até sangrar. Tudo é a mesma coisa: automutilação.” Página 36

O livro é muito tocante e sim ele é pesado, é pesado porque mesmo não tendo os mesmos problemas psicológicos que a Charlie teve, nos temos problemas que nos engolem e nos consomem diariamente e muitas vezes só tomamos alguma atitude para mudar depois que alguma coisa bem ruim acontece, o livro também é de superação mostra como a arte e a música funcionam como processo de cura, e nos mostra que não é porque queremos superar algo ou mudar que vai ser simples e fácil.

”Eu queria poder abrir os olhos.
Não que abrir os olhos.
Ouço o som de choro de novo e agora reconheço que sou eu, estou chorando.” Página 328

A automutilação é definida como um comportamento intencional de agressão direta ao próprio corpo por qualquer meio sem intenção real de suicídio. Ou seja, é o ato de intencionalmente machucar a si próprio fisicamente. Por mais que esse comportamento seja conhecido, ele ainda não é realmente compreendido por muitas pessoas automutilação pode se apresentar de diversas formas. A mais comum envolver fazer cortes nos braços, pernas ou barriga. Mas existem diversas outras formas, como esmurrar-se, chicotear-se, sufocar-se por alguns segundos, morder a si mesmo, cutucar feridas, queimar-se, furar-se com objetos pontiagudos, beliscar-se, ingerir produtos ou objetos perigosos como corrosivos ou alfinetes, bater em si mesmo, bater em parede ou outro objeto, tomar uma dose um pouco superior ao indicado de determinada medicação e etc. 

Fonte: http://www.psicologiaparacuriosos.com.br/automutilacao-e-tentativa-de-chamar-atencao

3 thoughts on “Resenha: Garota em Pedaços”

  1. Oi!
    Já li algumas resenhas deste livro e como ele trata de um tema importante, eu fiquei curiosa para ler. Pena que a automutilação acontece tanto por aí…
    Beijos, excelente resenha!

    Like

  2. Oi,
    Eu ganhei esse livro de presente de aniversário, e o tema me chama muito atenção, já sofri do mesmo problema e hoje graças a deus não me inflijo dor para aliviar outras dores. Ainda não conseguir fazer a leitura, mas com certeza ela esta na meta e desse ano não passa. Espero gostar da leitura tanto quanto você.
    Bjs

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s