Resenha

Resenha: Para Todos Os Garotos Que Já Amei

“Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam.” Página 06

Lara Jean é uma adolescente que se considera extremamente normal, ela mora com suas duas irmãs e seu pai, sua mãe morreu em um acidente. Sua irmã mais velha, Margot, que toma conta de tudo está indo para a faculdade, que fica na Escócia, Lara fica perdida já que com a saída de sua irmã ela vai ser a irmã mais velha e vai ter que lidar com o papel que antes Margot fazia que é tomar conta de tudo, incluindo ajudar a pequena Kitty, que é a caçula da família. Lara tem um hobbie que faz com que as coisas pareçam mais fácil, que é escrever cartas e guardar para sí mesma, outro personagem que somos apresentados é Josh o melhor amigo de Lara e namorado de Margot, porém com a ida para a faculdade eles acabam terminando e Lara resolve escrever sobre isso.

“E, se tivesse sido eu, eu o teria colocado em uma mala e levado comigo, ou, quer saber? Nem teria partido. Eu nunca abandonaria você. Nem em um milhão de anos, por nada desse mundo.” Página 57

Lara além de gostar de escrever tem guardada consigo cartas para os garotos que ela já amou, e são cinco no total, quando ela escreve sobre eles é como se fosse uma despedida já que ela só faz isso quando está pronta para dar adeus ao garoto. Lara guarda as cartas em uma caixa de chapéu que ganhou da mãe, achando assim que ninguém nunca vai achar elas ali. Porém um dia as cartas misteriosamente somem e são enviadas aos seus destinatários, e aí que tudo desanda e Lara tem que encontrar as formas mais hilárias e loucas para reverter essa situação.

“Ele esta certo? Meu mundo é mesmo pequeno assim?” Página 200

Bom, o livro sem dúvida tem muito humor e por mais que não pareça tem algumas reviravoltas, a leitura é bem rápida e fluida e os personagens muito bem construídos e bem cativantes, o livro tem continuações, porém ate no final ele foi fofinho, com um toque de quero mais e claro eu quero mais e irei ler a continuação

Resenha

Resenha: Asylum e Scarlets

”Dan sentiu o coração acelerar. ‘Estou em um antigo hospital psiquiátrico tendo alucinações, imaginando e-mails sobre pacientes. Pois é. Nada demais…” Página 90

2017-08-17-01.03.12-1.jpg.jpg

2017-08-17-01.02.36-1.jpg.jpg

”Rasgou-os em dois e depois em quatro pedaços, recusando-se a permitir que alguém mexesse com sua cabeça daquela forma.” Página 183

Dan Crawford está fazendo um curso de cinco semanas nas férias, e o lugar escolhido foi New Hampshire College Prep, ele está bem motivado para o curso, porém os alojamentos estão em reforma, e nesse tempo em que tenta se adaptar ao novo lugar, Dan faz amigos, Abby e Jordan, e logo eles descobrem que aquele lugar não era um lugar para doentes mentais comuns e sim psicopatas, homicidas e outros tipos bem perigosos. Dan começa a ter alguns pesadelos e eles vão ficando cada vez mais claros, em seus pesadelos estão as salas do edifício, o diretor, e muitos fatos bizarros que ocorriam ali, e ali naquele edifício de saúde mental desativada eles vivem as coisas mais aterrorizantes e inexplicáveis de suas vidas.

2017-08-17-01.02.58-1.jpg.jpg

A narrativa consegue sugar o leitor completamente para dentro da história, durante os capítulos temos várias fotos que conseguem ser ligadas ao que está ocorrendo na trama, é uma leitura bem intensa e rápida, com muitas surpresas e consegue nos deixar bem aflitos pelos acontecimentos, eu particularmente achei um dos melhores que li na época desse gênero, o final foi bem surpreendente e conseguiu deixar uma boa abertura para a continuação que já foi publicado aqui no Brasil.

”A imagem mostrava uma fileira de enfermeiras de máscaras e aventais imaculados, com o diretor de óculos sentado logo à frente. Todos olhavam para frente, menos a do canto direito, sua cabeça estava estranhamente virada para o lado, como se seu pescoço tivesse sido quebrado no momento em que a foto foi tirada.” Página 115

2017-08-17-01.02.45-1.jpg.jpg

2017-08-17-01.02.37-1.jpg.jpg

2017-08-17-01.02.48-1.jpg.jpg

”Fantasmas, fantasmas nas sombras, fantasmas na luz e agora vou me tornar um também” Página 33

Scarlets‘ um episódio da série ‘Asylum‘ conta a história de outros personagens, não é uma continuação do final que tivemos em Asylum, nesse episódio temos a história de Carl Erickson, um adolescente que esta no segundo ano da faculdade New Hampshire, Carl é filho do reitor da faculdade que tenta de tudo para que o filho se encaixe naquele ambiente, que pare de beber e pare com ‘a história de ser gay’, uma das suas tentativas é fazer com que o filho entre em um grupo de estudos, sua primeira tarefa é descer no porão do alojamento de Brookline onde antes ali funcionava um manicômio, ele começa a achar que algo de muito estranho acontece ali, e o preço de estar naquele grupo acaba mudando sua vida para sempre.

”Enfim, estava se dando conta de que já estava envolvido naquilo tudo. Querendo ou não estar ali, ele faria parte do que estava acontecendo naquele quarto. Ele não havia feito nada para impedir isso, e talvez o tornasse tão ruim quanto os demais.” Página 83

2017-08-17-01.02.41-1.jpg.jpg

2017-08-17-01.02.50-1.jpg.jpg

Bom nesse episódio eu me frustrei bastante pois acho que fui com ‘muita sede ao pote’, esperava uma continuação de Asylum ou algo mais longo, mas foi algo bem diferente e confesso que esse episódio não é ruim, talvez se tivesse lido antes teria gostado mais, e mais uma confissão é que na hora que comecei a me prender na história ela acaba e deixa um final muito louco e misterioso, porém esse episódio é bem curtinho é uma leitura que dá pra ler em uma tarde.

2017-08-17-01.02.43-1.jpg.jpg

2017-08-17-01.02.40-1.jpg.jpg

2017-08-17-01.03.00-1.jpg.jpg

Resenha

TAG: Acumulador de Livros

Vi essa TAG em um blog e achei bem bacana, preparei minhas respostas e aqui estão:

2017-08-22-08.54.34-1_1.jpg.jpg

1. Acumulador – Qual livro que você deveria se livrar, mas por alguma razão não consegue? (Orgulho de ter lido? Foi presente? Ainda quer ler? Tem algum laço afetivo?).
Em Algum Lugar nas Estrelas. Comprei esse livro pela sinopse e ele está aqui parado a tempos, nunca doei pois como já diz a tag sou bem acumuladora, e também espero ler em breve pois creio que tenha uma história bem legal.

2017-08-22-08.54.16-1.jpg.jpg

2. Colecionador compulsivo – Qual livro ou edição você sonha em ter? (livro raro, autografado, primeira edição).
Coleção dos irmãos Maddox. Quem acompanha o blog a um tempinho sabe que adoro essa série, e adoraria ter todos em inglês ou mesmo todos físicos, pois só tenho três deles em livro físico. E se tivesse um autografo da autora juro que não iria reclamar  😀 
2017-08-22-08.54.20-1.jpg.jpg
3. Caos confortável Qual livro da sua estante foi o mais acolhedor?
As Batidas Perdidas do Coração. Não sei se acolhedor é a palavra certa mas a autora me conquistou de cara, me senti conectada em cada página que lia, incluindo os outros livros, consegui me conectar com todos os personagens e estou no aguardo do próximo lançamento.
2017-08-22-08.54.31-1.jpg.jpg
4. Nostalgia – Qual a história interessante que você teve com algum livro que tem na estante?
Eu Vejo Kate. Esse livro foi uma obra que procurei em diversas livrarias, procurei em sites e demorei muito a achar na época, quando finalmente achei eu não podia comprar e mandar deixar na minha casa, então mandei entregar na casa de uma amiga, assim que recebi comecei a leitura e não queria parar mais, sem dúvida a demora valeu a pena.
5. Não toca nas minhas coisas! – Qual livro você não gosta de emprestar ou tem medo de perder?
TODOOOOOS! Sou muito ciumenta com minhas coisas e com certeza mais ainda com os livros, não empresto nenhum, hahaha.
2017-08-22-08.54.08-1.jpg.jpg
6. Ansiedade – Qual livro você ficou tão animado pra ler que não quis nem sair de casa?
Diário de uma Escrava. Foi sem dúvida uma leitura que me deixou ansiosa, aflita e nervosa, li ele em uma tarde entre os intervalos no trabalho, essa leitura é sem dúvida algo que deve ser lido sem parar, os sentimentos que cada página trazem é inexplicável.
2017-08-22-08.53.54-1.jpg.jpg
7. Compra no impulso – Qual livro você comprou sem qualquer planejamento?
O Beijo das Sombras. Compro muitas coisas por impulso, incluindo livros, esse livro é basicamente o livro que me fez começar a leitura e não querer parar mais, ele foi o primeiro que comprei e comprei no impulso sem nem saber se iria gostar, acabou que virou minha saga favorita.
São essas minhas respostas, vi essa tag no blog da Haise e achei bem legal, indico a todos que queiram fazer.
Resenha

Resenha: Belo Funeral

2017-08-18-06.27.43-1.jpg.jpg

2017-08-18-06.27.07-1.jpg.jpg

”-Não mente pra mim, Maddox

-Nunca, agente Lindy.” Página 16

Primeiro, Jamie você partiu meu coração em mil pedaços…nos agradecimentos Jamie conta que esse foi o livro mais difícil que ela escreveu, e pra mim um dos mais complicados de segurar o choro. Nessa obra temos todos os Maddox, todos os pontos de vista, e lembramos que quando finalizamos cada um dos livros que contavam a história de cada Maddox separadamente tivemos um final para cada um, finais felizes, e em ‘Belo Funeral‘ vemos o efeito que os anos tiveram em cada um deles, Jim esta com sua saúde frágil, Trent e Camille sofrem vendo todos terem seus filhos, menos eles, Travis está machucado pela tentativa de assassinato que sofreu, Tyler pede demissão do emprego que mais ama pelas atitudes de Taylor, Falyn e Taylor estão separados, e Thomas que acaba de ser pai é gravemente baleado.

”Eles estavam planejando acabar com a família Maddox.  Mas escolheram a família errada.” Página 57

2017-08-18-06.27.00-1.jpg.jpg

2017-08-18-06.27.19-1.jpg.jpg

2017-08-18-06.27.31-1.jpg.jpg

”Eu te amo – disse ela, e me apaixonei de novo” Página 68

No decorrer da história vemos os efeitos das atitudes de Travis e Thomas fazem com toda a família, eles são os alvos dos mafiosos de Las Vegas, que estão em busca de todos os Maddox e estão determinados a eliminar um por um por vingança, o FBI se envolve e os protege mas será que isso vai ser suficiente? Quem acompanha a história sabe que os Maddox são uma família unida e um luta pelo outro, porém vemos como as mentiras contadas durante os anos os colocam um contra o outro. Mas qual será o preço que a família Maddox vai ter que pagar para conquistar novamente a confiança uns dos outros e terem suas vidas de volta ao normal?

”No instante em que você conhece um segredo, surge a pergunta inevitável: Que preço você vai pagar para guardá-lo?” Página 171

Primeiro eu comecei o livro como fiz com todos os outros da saga, sem expectativas e sem ver nenhum spoiler, eu sempre adorei as narrativas femininas feita pelas mulheres Maddox porém nesse a Jamie deu voz também a todos os homens da família e isso ficou bem interessante, amei ver a evolução dos personagens, o amadurecimento e em como o tempo chegou para eles assim como chegou pro leitor (faz uns aninhos que acompanho essa história). Esse livro me deixou bem emocionada, não foi um livro focando apenas em romance ou em finais felizes mas sim focando na família.

2017-08-18-06.27.03-1.jpg.jpg

”Mentir é o hábito mais difícil de romper, especialmente quando acreditamos estar protegendo as pessoas que amamos.” Página 221

Esse livro foi iguais aos outros da saga, foi maravilhoso, foi eletrizante, e muito rápido (mesmo eu não querendo que acabasse, só desgrudei quando acabei, as páginas e as lágrimas hahaha) e a Jamie nos permite também imaginar como vai ser a vida dos Maddox após o final, e como infelizmente tudo acaba, acaba aqui as resenhas sobre esses irmãos, finalizando com chave de ouro com essa obra. E caso você não tenha acompanhado a saga dos irmãos, não perca:  Bela Distração Bela RedençãoBelo Sacrifício, Bela Chama, Algo Belo

”E, quando o amor é real, a eternidade também é.” Página 262

2017-08-18-06.27.17-1.jpg.jpg

2017-08-18-06.27.41-1.jpg.jpg

Resenha

Resenha: Eu Sei Onde Você Está

”Está me dizendo que ele tem de me machucar antes de vocês me ajudarem?” Página 27

Nessa obra acompanhamos a história de Clarissa, uma jovem linda, com um emprego bom e estável, inteligente, e recém divorciada, Clarissa pode ser qualquer mulher, poderia ser sua amiga, irmã, ou apenas uma mulher que encontramos no ônibus, Clarissa está em perigo, porém sua situação é bem comum, ela é constantemente seguida e ameaçada por um homem qualquer que acha que tem poder e direito sobre ela, seja na porta de casa, no trabalho, na rua, no parque, ele vai onde ela vai, manda cartas, bilhetes, presentes, fotografias aterrorizantes. Ele sabe tudo sobre ela, devido a suas espionagens, e suas buscas em seu lixo. Juntamente com o caso de Clarissa, temos também uma outra história sobre um julgamento onde Clarissa é convocada para fazer parte do júri e para ela, dentro do tribunal é um local a salvo dele. Clarissa está num beco sem saída, e piora quando ela descobre que não é a primeira, porém é a única que ainda respira.

”Meu Deus, como você é irritante. A pessoa mais irritante do mundo. Quando não estou completamente aterrorizada, consigo ver que, na melhor das hipóteses, você apenas tira as pessoas do sério. Mas você já ultrapassou a melhor das hipóteses. Está se aproximando a cada dia da pior, e não quero imaginar qual poderá ser o estágio final dessa trajetória.” Página 121

”Você sempre me localiza. Sempre. Quando foi que você não me localizou? E, dessa vez, a culpa foi minha. Toda minha. Tudo porque cedi ao impulso estúpido de não deixar que meu medo de você me aprisionasse.” Página 84

Essa leitura foi muito intensa, o livro todo foi muito intenso, algumas vezes em diversas situações me via no lugar de Clarissa, porém outras vezes queria sacudir ela, acreditem ele fez a vida dela um inferno e em alguns pontos da leitura é bem comum ver ela sentindo pena dele, outra coisa é a forma como ele fala, em todas, tipo todas as frases ele coloca o nome dela no final, a personagem em alguns pontos diz que tem medo de começar a odiar o próprio nome, muitas vezes eu o via mais como irritante do que como um perseguidor apenas, a forma como ele fala irrita, a insistência dele é doentia, ele é completamente doentio.

”Chame a polícia imediatamente – Chame a polícia apenas quando tiver provas irrefutáveis.

A polícia existe para ajudar – Não espere muita coisa da polícia” Página 135

Outro ponto da obra (que mais parece realidade) é a forma que a justiça e a policia agem quando uma mulher diz ”fui estuprada”, ”estou sendo seguida”, é um máximo descaso, a mulher é apontada como quem procurou ou provocou e o seu perseguidor ou abusador e visto como inocente, no caso de Clarissa até sua amiga de infância julga que ela está com problemas e que ele quer apenas ajuda-lá, em uma parte da história durante o julgamento que Clarissa participa temos a frase que mostra tudo isso, se referindo a quem estava sendo julgada para ser culpada os vários estupradores ou a vítima? 

”Clarissa se deu conta de que começava a conviver todos os dias com o fato de ele fazer essas coisas, como se aceitasse a necessidade de encaixa-ló em sua vida, da maneira mais discreta possível. ” Página 154

Essa obra mesmo sendo ficção nos mostra a realidade, a realidade de alguém perseguido e abusado, a realidade da justiça, e em quão comum isso é, infelizmente, ‘Eu sei onde você está é um alerta. A obra é bem rápida e fluída, porém o final passou em um piscar de olhos, achei que seria mais demorado devido o livro ser dividido em semanas, porém é uma obra que você só consegue parar de ler quando chega na última página.

”São flores que representam a morte, Clarissa, todas elas. É um ramo que se joga sobre o caixão.” Página 189

Resenha

Resenha: Notas Suicidas de Belas Garotas

”Como se o tempo Delia estivesse muito à nossa frente, morta, e nós só agora estivéssemos nos inteirando disso.” Página 10

Bom, vou apresentar a primeira parte da história porque do meio pro final é beeeeeem spoiler. A história começa com June, uma menina simples vivendo as maravilhas do ensino médio, ela é comum, não é de chamar atenção, sua mãe não é a pessoa mais presente do mundo mas continua tentando fazer algumas coisas de mãe, June namora Ryan, também uma pessoa normal. Todos seguem suas vidas normais e simples até uma noticia abalar a todos, Delia, ex melhor amiga de June, cometeu suicídio, e pior ainda, dias antes desse acontecimento Delia ligou para June, após um ano sem elas sem falarem. June não atendeu.

”Um monte de gente acha que seu corpo é da conta delas, especialmente se você é garota. Não é a mesma coisa com os garotos. Mas seu corpo não é da conta delas… a menos que você tenha um cafetão ou, tipo, vá a um cirurgião plástico.” Página 108

Quando June descobre o que houve com a sua antiga amiga ela não entende, não entende como alguém que amava a vida pode acabar com ela, então June descobre como sua amiga fez isso, ela ateou fogo em sim mesma, logo Dalia que tinha pesadelos com fogo, isso era estranho. June acaba descobrindo algumas evidências que mostram que Delia não se matou, ela foi assassinada, e pode haver uma longa lista de envolvidos, as evidências e descobertas levam June a um caminho sem volta e cheio de reviravoltas.

”O maior mistério, o verdadeiro, é: como vou seguir em frente sem ela?” Página 147

Essa obra é difícil de abordar pois ela fala de diversos temas pesados, porém devorei o livro em uma noite, foi rápido e muito bem fluído. A obra começa apaixonante e bem difícil de largar e segue assim até o final, porém com muitas reviravoltas surreais, algumas partes do meio pro final são exatamente isso, surreais, eu imaginei um final completamente diferente, o livro deixa um final aberto mas apontando para um acontecimento, durante a leitura percebemos como era forte porém ambas tinham problemas, Delia era bem dominadora e June bem submissa, e a noite que afastou ambas vira uma bola de confusão para o leitor. Porém esse foi um livro daqueles que deixam mais perguntas do que respostas, eu particularmente gostei bastante, mas adoraria que a obra tivesse uma sequência.

”É fácil pegar fogo, penso. Tantas coisas são inflamáveis!” Página 269

Resenha

Reseha: Algo Belo

 ”Não importa o que era ou como tudo isso havia acontecido, tínhamos algo belo.” Página 123

”- Quando você estiver pronta para ir embora, tenta me abandonar com calma.” Página 19

 

 Nesse livro, que é um spin-off de Belo Desastre, a autora aborda o último casal da série, Shepley e America, Shepley como já conhecemos das outras obras é primo de Travis, porém ele é de certa forma o oposto de tudo do Travis. America é teimosa, e protege os que ama a todo custo. Um dos pontos é que vemos como a personalidade de um está afetando o outro após três anos muito intenso de relacionamento, afetando tanto a ponto de um querer desistir do outro, vemos como foi o início do relacionamento dos dois e como chegaram até onde estão, com diversos saltos no tempo a obra aborda também a insegurança do casal e algumas ‘provações’ para conseguirem identificar a importância que um tem na vida do outro.

”Ela é especial, sabe? É filhinha de papai, mas te manda tomar em certos lugares se não gostar do que você tem a dizer. Ela é capaz de derrotar um gigante para proteger a melhor amiga. Odeia despedidas. Usa uma pequena cruz de ouro pendurada no pescoço e fala palavrão feito um marinheiro. Ela é meu ”felizes para sempre”.” Página 94

Quando vi a obra não imaginei que seria tão fina e tão rápida de ler, tudo que esperei da obra foi atendido e mais ainda, porém teve muitos saltos no tempo, isso não deixou a obra confusa mas poderia ter mais história do relacionamento dos dois que eu não iria reclamar, uma das coisas que mais gostei foi que nos outros livros não dava pra perceber como era o casal e suas dificuldades, na minha cabeça eles dois sempre foram o casal que não tinha tantos problemas e na obra ‘Algo Belo’ vemos que não é bem assim e eles tiveram suas dificuldades igual os outros personagens da série, acho que esse spin-off foi muito necessário na saga da família Maddox.

”- Eu nunca fico longe por muito tempo. Sempre encontro o caminho de volta até você.” Página 118

 

”Não tinha sido difícil misturar nossos pertences, porque os últimos dois anos tinham sido nós e nosso. Agora, eu não tinha certeza se era um símbolo da nossa vida juntos ou um memorial do casal que éramos.” Página 55